terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Não há palavras

Não há palavras. Simplesmente não há. Os dias são de alegria, festa, amor e cumplicidade. Mas na hora da despedida esquecemos as alegrias, os sorrisos e deixamos as lágrimas rolarem pelo rosto.

Tudo isso porque dói. Dói ficar longe. Dói não ver todos os dias. Dói não ser chamada a todo o momento, não levar broncas, não dar tanta satisfação. Dói não poder olhar nos olhos, dar um beijo. Dói não ganhar um beijo. Dói não estar junto a todo o momento. A cada vitória. A cada derrota. Por isso é que não há palavras, simplesmente não há.

Tudo isso porque me acostumei. Me acostumei aos xingos, aos gritos, à falação. Me acostumei à vidinha gostosa, à pizza de atum e ao pão de queijo quentinho no café da manhã. Me acostumei ao incômodo de me ver ao computador. Me acostumei às brigas e às discussões de casal. Me acostumei à faxina, à cervejinha em família e ao tira-gosto às 23h de qualquer dia. Me acostumei. Por isso é que não há palavras, simplesmente não há.

Tudo isso porque sinto demais a falta de vocês, e dos chamegos, e dos carinhos, e do amor. E das cobranças. Tudo isso porque trocaria tudo o que tenho hoje para voltar a ter papai e mamãe 24h, ou pelo menos parte desse tempo. Mas sabemos que não. Precisamos crescer, amadurecer e aprender a viver. Tudo bem, aceito, cresço, amadureço e aprendo a viver. Mas não entendo nem me acostumo. Por isso, só por isso, é que não há palavras. Simplesmente não há.

PS: Texto escrito dentro do ônibus JF-BH, minutos após da despedida de papai e mamãe.

6 comentários:

luiz carlos disse...

Filha do coração!
Realmente não há palavras.
Ah! como seria divino largar tudo voltarmos a viver ao seu lado.
Como sempre digo custa-nos muito sua ausência.
A saudade que sentimos de você, eu trocaria por tudo.
Só valorizamos a vida e aos que amamos quando sentimos suas faltas.
Às vezes sonhamos e cogitamos largar tudo aqui e correr de volta para você, como sintimos a sua falta!
As vezes vemos que isso não vale a pena.
Mas filhos são como navios, depois de prontos não podem ficar atracados, devem singrar os mares da vida.
Seja feliz e conclua a beleza que você começou a contruir em sua vida, parabéns!
Força sempre, para a frente e para o alto.
beijos com muito amor e saudades!
Papai e mamãe.

Thiago disse...

Simplesmente lindo!!!
É tão bom mas ao mesmo tempo é tão difícil crescer. Te desejo toda a sabedoria do mundo para saber conduzir os seus passos. Pé na tábua Marete...

Emerson Pancieri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Emerson Pancieri disse...

Emoção é a minha palavra para tentar resumir o seu texto e o comentário do seus pais.
Imagino quantas coisas viveram juntos e viverão muito mais, com toda certeza deste mundo!!!

PS: Alguns dos momentos descritos eu já vi e é do jeito que você descreveu.

Sueli disse...

Sem palavras,( não tenho seu dom de escrever)mas, com saudades e com emoção e orgulho, por sentir tudo o que vc sente e principalmente por fazer parte de sua vida.
Bjus te amo muiiitoooooooo...mamãe

Lívia disse...

Sabe que viajei aqui quando comecei a ler este texto? Recordei-me de que presenciei alguns momentos destes, lembrei-me daquela menininha "gordinha" lindinha que voce era, gordinha não é mais, mas continua linda!Realmente dá prá morrer de saudades e simplesmente não ter palavras! Bjo! Amo você, priminha!