segunda-feira, 20 de julho de 2009

Soneto da falsa amizade


Amizade, sentimento tão bonito e essencial quando verdadeiro. Amizade, sentimento perigoso e prejudicial quando desleal. Amizade por interesse, por conveniência, acaso ou o que for, simplesmente não é amizade, não é amor. Porque amizade verdadeira, amizade que preze, não se deixa questionar. Amizade falsa, dolorida e oscilante sofre qualquer abalo e jamais recupera a estrutura – até porque, nunca a teve. Amizade leal e gostosa é aquela que todos sabemos, que todos sentimos. A falsa amizade também. Infelizmente. Quem nunca provocou, já foi provocado e vice-versa. Quem nunca sofreu por amizade, já fez sofrer algum ‘amigo’. Aposto! Pois a falsa amizade é assim: nasce como a verdadeira, é mantida como a leal, traz sorrisos como a saudável e termina com lágrimas, dor e sentimento de culpa. Culpa do eu, do sofrido, do crédulo e do inocente. Culpa de quem acreditou, sentiu, apostou, viveu e viu morrer um sentimento que nutria sozinho. E não adianta buscar motivos, pedir respostas e julgar ao próximo. Melhor deixar passar, relevar e acreditar que a vida – lá na frente – fará o melhor. De si e para si. Pois a vida e o tempo, esses sim revelam as falsas amizades e fazem manter os verdadeiros sentimentos. Sentimentos de amizade e amor que jamais terão fim.

8 comentários:

Emerson Pancieri disse...

A mais pura verdade.
Sensacional!
Isso também aplica a falsas amizades, principalmente aquelas que fomos traídos. Por pseudo-amigos que nos fincam uma faca pontiaguada nas costas e ficamos sem acreditar que aquilo esteja acontecendo.
Mas, devemos seguir os conselhos daquela saudosa música: Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.

E tenho dito.

Viviane disse...

Infelizmente uma dura verdade, porém a vida também nos traz amigos verdadeiros, amigos irmãos, amigos de uma vida inteira...
amigos q superam distâncias e o tempo...
Ainda bem que não existem apenas os pseudo-amigos!!!

Saudades!!!

Cris disse...

Um dos textos mais verídicos que já escreveu...
O fato é que quem mais sofre é quem mais ama, sempre. Quem se dá sem espera de receber algo em troca. E dói, dói muito.
Mas a capacidade de continuar amando as amizades, permanece! E isso ninguém tira da gente, pois pode ser doloroso quando pisam, mas o sabor de uma amizade verdadeira é mto maior.

Anônimo disse...

Não importa se algumas amizades são falsas, o que importa que existem as verdadeiras e é com essas que devemos nos preocupar, as outras passam e se são falsas é porque não são amizades e por isso não merecem nossa atenção.
Bjus te amo!!!

dri disse...

E foi a partir deste texto que eu pude me reerguer, ver que eu não serei a primeira e muito menos a última a sofrer por uma "amizade" assim. Quem me dera se todos fossem como pensamos, quem me dera se ninguém nos enganasse!

Anônimo disse...

é verdade gente, acabei de passar por isso hoje, é triste, eu to magoada mas não estou brava, só não sei o que fazer, tinha essa pessoa como minha melhor amiga, mas agora a confiança acabou, e creio eu que a amizade, o que ela fez não tem perdão, mas bola pra frente! a vida continuaa..

Má disse...

Matéria antiga, mas contemporanea... acabei de descobrir uma traição de amiga. nunca ia imaginar que ela fosse capaz de me dar uma rasteira dessa. Amiga da onça, de verdade. estou com muita raiva dela. Q Deus me perdoe por isso, mas tenho vontade de acabar com a vida dela.

Lana disse...

É... é isso aí mesmo.
Mas essas coisas, de certa forma, também possuem o seu lado bom.
Pois isso nos ajuda a adquirimos experiência, a reconhecermos e valorizarmos mais ainda os verdadeiros amigos.

É aquele velho ditado: "Prefiro possuir um único amigo verdadeiro do que mil falsos amigos".

E sou feliz por vc se ser um desses amigos verdadeiros!

Bjus, saudades.